Sobre o grupo

Suzane Alencar: Antropóloga, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional/UFRJ e bolsista da CAPES. Conclui minha graduação em Ciências Sociais na Universidade Federal de Goiás (2007) e meu mestrado em Antropologia Social na Universidade Estadual de Campinas (2010). Atualmente, pesquiso sobre as práticas de conhecimento de comunidades quilombolas do Alto Sertão baiano e as dissidências entre a produção do conhecimento científico e práticas de conhecimento minoritárias em torno da noção de “natureza”. Durante a graduação, participei de pesquisas nos campos da etnologia indígena, gênero e identidade. Também participei da fundação da revista Senso Comum, periódico da graduação em Ciências Sociais da UFG. Minha dissertação de mestrado Drama Azul: narrativas sobre o sofrimento das vítimas do evento radiológico do Césio-137, financiada pela FAPESP, inscreve-se nos campos temáticos: Experiência, Narrativa, Trajetória, Drama e Ritual.

Marcos Carvalho: Bacharel em ciências sociais pela Universidade Federal de São Carlos (2008) e mestre na área de concentração em Ciências Humanas e Saúde pelo Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva do Instituto de Medicina Social/UERJ (2010). Atualmente cursa o doutorado em Antropologia Social pelo Museu Nacional/UFRJ. Possui experiência de pesquisa nos seguintes temas: antropologia da ciência e da tecnologia, antropologia do corpo e da saúde, etnografia de laboratório, história da ciência, neurociências e pessoa e interfaces corpo-máquina.

Gabriel Cid de Garcia: Doutor em Literatura Comparada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Mestre em Literatura Portuguesa pela mesma instituição. Bacharel e licenciado em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Produtor Cultural da Faculdade de Educação da UFRJ e professor-tutor de História e Filosofia do curso de Licenciatura em História, modalidade à distância, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Pesquisador da sub-rede Divulgação Científica e Mudanças Climáticas, coordenada pelo Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da UNICAMP, e pesquisador do Núcleo de Filosofia Francesa Contemporânea da UFRJ (NuFFC). Autor do livro ‘A eloquência do mundo: Fernando Pessoa entre a literatura e a filosofia’ (2014). Organizador dos livros ‘Ciência em foco: o olhar pelo cinema’ (2008) e ‘Ciência em foco, vol. 2: pensar com o cinema’ (2013). Atua na interface entre a filosofia e as artes, na curadoria e na coordenação de projetos em múltiplos formatos que associam arte, educação, cultura, ciência e pensamento.

Daniela Manica: É professora adjunta no Departamento de Antropologia Cultural do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IFCS/UFRJ). Possui bacharelado em Ciências Sociais (2001), mestrado (2003) e doutorado (2009) em Antropologia Social pela Unicamp. Participou do grupo CTeMe (Conhecimento, Tecnologia e Mercado), sediado na Unicamp, e atualmente participa também das atividades do GEACT. Tem experiência na área de Antropologia Social, discutindo principalmente os seguintes temas: relações entre cultura e natureza, itinerários intelectuais, gênero e tecnociência.

Marina Nucci: Doutoranda em Saúde Coletiva na área de concentração em Ciências Humanas e Saúde do Instituto de Medicina Social (IMS/ UERJ). Graduada em Ciências Sociais (IFCS/ UFRJ, 2007) e mestre em Saúde Coletiva (IMS/ UERJ, 2009). Pesquisadora na área de gênero, sexualidade e ciência.

Felipe Süssekind: Nasceu no Rio de Janeiro em 1973. É pesquisador associado do Núcleo de Antropologia Simétrica do Museu Nacional e do Núcleo de experimentação em etnografia em imagem do IFCS. Possui doutorado em Antropologia Social pelo Museu Nacional/UFRJ (2010) e mestrado em História da Arte pela PUC-Rio (1999). Entre os anos de 2006 e 2008, realizou pesquisa de campo na região do Pantanal do Mato Grosso do Sul tendo como tema a implantação de projetos de conservação da onça-pintada em fazendas da região. Trabalha atualmente nas seguintes áreas: antropologia da ciência, antropologia visual, controvérsias ambientais e relações humanos-animais.

Renzo Taddei: Doutor em antropologia (Columbia University, 2005), dedica-se a uma reflexão antropológica sobre processos de previsão do futuro, em especial no que tange ao clima. Fez etnografia dos processos de previsão climática no Ceará, focando nas interfaces entre os métodos científicos e tradicionais de previsão de chuvas. É professor adjunto da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da mesma instituição. É também pesquisador associado do Center for Research on Environmental Decisions, na Universidade de Columbia, e do Comitas Institute for Anthropological Study, também em Nova York.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s